terça-feira, 10 de abril de 2012


Sistema trata e reaproveita água do esgoto para cultivar alimentos no CE

O novo sistema é chamado de "fossa verde". Segundo o IBGE, 7% das casas em áreas rurais no Ceará têm saneamento.

Um projeto desenvolvido em um assentamento no município de Madalena, a 190 km de Fortaleza, está mudando a vida dos agricultores região. A água do esgoto está sendo tratada e reaproveitada para o cultivo de alimentos sem risco pra saúde das pessoas.

O sistema, chamado "fossa verde", é uma parceria do Governo Federal com Universidade Federal do Ceará (UFC) e a Universidade Estadual do Ceará (Uece). "É [um projeto] extremamente viável para o semiárido porque a água que se utiliza sempre estará disponível, inclusive nos anos de seca", garante o engenheiro agrícola José Carlos de Araújo.

Antes, era despejada a céu aberto ou depositada em fossas comuns, as valas da "fossa verde" valas são de alvenaria e impermeabilizadas. Com isso, impedem o contato dos dejetos com o solo e são cobertas com terra, que absorve os nutrientes da parte líquida do esgoto.
"Essa água dos banheiros não vai contaminar o lençol freático. Tem uma repercussão na diminuição de diarreia, de hepatites e doenças que estão ligadas à contaminação pela água", avalia Ana Ecilda Lima, orientadora do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra).
Além de evitar que o esgoto seja despejado no meio ambiente, a fossa, que recebe água o tempo todo, tem servido como um canteiro de cultivo para as famílias. Elas passaram a ter, no quintal de casa, árvores frutíferas que produzem o ano inteiro. "Contanto que você zele, cultive, ela vinga bem”, afirma o agricultor Jaderson Lima Mendonça.
Os alimentos produzidos na “fossa verde” foram analisados pela UFC e não apresentaram contaminação pelo esgoto. "É uma tecnologia segura do ponto de vista alimentar, de contaminação via alimento", diz Araújo.

As fossas custam, no máximo, R$ 450 e já beneficiaram quase 600 famílias. A instalação é financiada pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPQ). Os pesquisadores estimam que, a cada quatro anos, seja necessário remover a terra das fossas verdes para retirar a parte sólida do esgoto que estiver acumulada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário